sábado, 10 de janeiro de 2015

Poema # 41 - Um Novo Mundo

Willow Flats area and Teton Range in Grand Teton National Park.jpg

Pensamento profundo,
De um novo mundo,
E em tudo novo,
Na mente de um povo.
Tal como um dia primaveril,
Céu límpido, sol risonho,
Campos cheios de cor,  abril,
Brisa suave, um sonho.
Também será com esperança,
Doce sorriso de uma criança,
Confiante nos dias do amanhã,
Com doce olhar, ternura sã.
Ó mundo,
Deixa-me acreditar no fundo,
Na minha utopia do amor,
Num novo mundo em flor.
Oiço bem baixinho
A voz do silencio presente,
Qual pequeno burburinho,
Do que a alma sente.
A voz, diz-me na mente
Não crer ser em vão eternamente
A utopia da solidariedade,
Do amor pelos irmãos e a verdade.
Onde está esse mundo que preciso?
Quando nascerá na mente humana?
Sinto-me deveras sequioso,
Da vida que dele emana.



Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

0 comentários :

Enviar um comentário