10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Celebrar Zeca Afonso (1929-1987)

Zeca Afonso, (1929-1987) era conhecido Como Mais, o grande compositor, cantor e português, cuja Música Tipicamente portuguesa, FOI UM marco na Medida los que era UMA Música de Intervenção, e de critica social, Bem Como de enaltecimento da alma portuguesa.

Neste Ano, SEUS OS comemorar-se-iam 85 Anos se Fosse vivo, Naturais de Aveiro, viveu em Angola DOS 3 AOS CINCO Anos, Tendo voltado a Aveiro, formou-se Pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, chegando hum Ser professora , Mas um com SUA Carreira Artística Canciones de Intervenção, levaram o regime fascista UMA afasta-lo Fazer ensino, Das marcantes SUAS Músicas FICAM MAIS,  Grândola  Vila Morena , hino da Revolução dos Cravos, Bem com OUTRAS de Igual importancia na Intervenção politica atraves da Arte e da Música, Como Venham Mais Cinco , OU AINDA Cantigas de Maio , de tal Modo incomodou o regime fascista Opaco Esteve Preso los Caxias los 1973.

FOI UM grande poeta e hum Homem incontornável da Cultura portuguesa moderna, a Esclerose de Opaco sofria FE-lo morre r prematuramente EAO 58 Anos los Setúbal.

Fonte: Infopédia: www.infopedia.pt / jose-afoso

Filipe de Freitas Leal.


No Céu Cinzento soluçar o astro mudo 
Batendo como asas Pela Noite calada 
VEM los bandos Com PÉS Veludo 
O Sangue Fresco chupar da manada

Se alguem se Engana com Seu ar sisudo 
E lhes franqueia As Portas uma chegada 
ELES COMEM Tudo ELES COMEM Tudo 
ELES COMEM Tudo E Localidade: Não deixam nada [Bis]

A Toda A Parte vampiros OS Chegam
Poisam nn Prédios Poisam NAS Calçadas
Trazem nenhum ventre despojos Antigos
Mas nada OS PRENDE AS VIDAS acabadas

Mordomos OS São Faça TODO Universo
Senhores A Força Mandadores lei SEM
Enchem como Tulhas Bebem vinho novo
Dançam a ronda No pinhal Do Rei

ELES COMEM Tudo ELES COMEM Tudo
ELES COMEM Tudo E Localidade: Não deixam nada

No Chão do Medo Tombam OS vencidos
Ouvem-se OS Gritos Na Noite abafada
Jazem nn fossos vitimas dum credo
E Localidade: Não se esgota O Sangue da manada

Se alguem se Engana Com Seu ar sisudo
E LHE franqueia Como Portas uma chegada
ELES COMEM Tudo ELES COMEM Tudo
ELES COMEM Tudo E Localidade: Não deixam nada
ELES COMEM Tudo ELES COMEM Tudo
ELES COMEM Tudo E Localidade: Não deixam nada

Autor Filipe de Freitas Leal


Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

0 comentários :

Enviar um comentário