10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

De Volta às Aulas - Organizar os Estudos

A segunda quinzena de fevereiro, representa para a maioria dos estudantes do ensino superior nas diversas Universidades espalhadas por Portugal,  o regresso aos estudos após as férias de Natal, ou a época de exames.

A Rotina requer no entanto, esforço e organização, do modo adequado de estudar, escorado num bom aproveitamento do tempo, e do material didático, condição fundamental para alcançar as metas almejadas, embora as minhas metas pessoais nunca tenham sido pautadas para atingir uma pontuação alta na escala de avaliação, o meu patamar almejado é interior, isto é, o que valorizo é o saber, é a aprendizagem de facto, porque o que se aprende fica para toda a vida. Um conselho que dou, é "Não decore nada, mas entenda tudo, decorar não é saber", em caso de dúvidas, o professor está sempre disponível para esclarecer.

Há coisas que só se aprendem com o tempo, outras só se aprendem fazendo,
Dossiers de Apontamentos de Aulas
outras ainda aprendemos com terceiros, e por isso acredito firmemente que se deve partilhar cada evolução e aprendizagem nossas com os demais, e eis que aqui partilho convosco um pouco do que desenvolvi nestes 3 anos de estudos, muito embora no meu caso, não seja por ser um exemplo a seguir, mas porque o tempo que é um bem escasso e as dificuldades assim me obrigaram, por ter tido no inicio maus resultados na faculdade, tendo por isso aprendido (já tarde nos estudos) a organizar-me melhor para rentabilizar a aprendizagem e melhorar os resultados.

Separadores para os Dossiers
Há duas coisas que gosto imenso de fazer, uma é ler, e a outra é escrever, ler e ler muito, mas não ler tudo, devemos ser seletivos e até nisso é preciso uma aprendizagem e experiência paulatina na aquisição de competências, quer da leitura quer da seleção das mesmas através da escolha certa de uma Lista de Livros. No entanto, o dia não nos oferece mais que 24 horas, para se fazer umas coisas temos de deixar de fazer outras, e para estudar e ler, tive de deixar de ver televisão (até nisso há um nítido ganho) pois é uma mais valia cultural enorme, quando saímos da influencia da TV, aumentam exponencialmente a nossa capacidade de filtrar a informação e gerir o tempo.

A Organização do Material

Capas plásticas 1 por disciplina
Adquira dois dossieres de argolas, onde colocará num:
1-) Todas as disciplinas do semestre, para cada disciplina uma capa com a identificação da mesma, do professor e respetivo horário, 2-) coloque também para cada disciplina o descritor da mesma, que contém além do programa a estudar, a bibliografia indicada, ou faça em alternativa uma folha com os tópicos que serão estudados; 3-) use também folhas de caderno com faixas coloridas, para diferenciar as disciplinas dentro do respetivo dossier, poderá utilizar as folhas de um caderno (é o que eu faço, e transfiro-as para o dossier) é nessas folhas que se registam os apontamentos das aulas, bem como colocará no dossier as cópias dos slides apresentados nas aulas; No segundo dossier coloque fotocópias de artigos de jornais e revistas cientificas, excertos de livros que sejam dados ou sugeridos pelo professor, ou ainda tudo o que ache pertinente às respetivas disciplinas, é o dossier de apoio.

Tenha sempre consigo um Dicionário,
Lápis e Bloco de apontamentos.
Adquira também capas plásticas com ferrinhos, para levar o mínimo necessário, tenha também uma capa de disciplina, um descritor informativo do programa e bibliografia e folhas (neste caso recicladas para rascunho em aula), estas capas são onde deverá ter os seus apontamentos provisórios, fotocópias de slides das aulas ou de textos que estejam a ser utilizados no momento; Os apontamentos definitivos fazem-se a partir destes rascunhos, é bom escrever nas fotocópias dos slides que poderão complementar o que lá está exposto a fim de enriquecer o seu entendimento da matéria dada em aula. Se não tiver tempo de transcrever no mesmo dia à noite em casa, faça-o no fim de semana; As respetivas capas também são ótimas para pequenos trabalhos universitários como recensões, os professores não exigem capas muito bonitas e caras.

Tenha sempre consigo uma agenda,
Não há entendimento de um tema, sem se ler a cerca do mesmo, quer seja na bibliografia sugerida quer seja por sua livre escolha, mas ler é uma competência que requer organização, sobretudo quando se é trabalhador estudante, e se tem uma família a cargo, pois nessas circunstâncias o tempo é muitíssimo mais reduzido, e necessita ser bem gerido, não só para poder estudar melhor, como para não prejudicar nenhuma das outras áreas da sua vida, como o trabalho, os afazeres domésticos e obviamente o convívio com a família. E nesse caso o que se deve fazer é ler todo o livro adotado na bibliografia como fundamental, e ler nos outros livros sugeridos, apenas os capítulos com os temas pertinentes à matéria a ser estudada, como forma de complementar o estudo. Se um livro tiver 400 páginas, não se assuste, terá de lê-lo não em um dia ou uma semana, mas durante uns 3 meses e meio, ou seja em 14 semanas, e a cada semana pode ler umas 30 páginas, sempre com um bloco e um lápis ao pé, para anotar duvidas, ou um bloco de post-its para marcar as páginas mais importantes do livro.

Por fim, falo adicionando a estes conselhos para trabalhadoresestudantes, de algo que talvez devesse ser o inicio, deve ter consigo sempre uma agenda, o ideal é uma agenda de bolso, onde deverá registar as suas provas, apresentação de trabalhos etc. Uma boa ideia é ter também no dossier, em cada disciplina uma folha que contenha as datas das aulas dadas, os tópicos abordados e o controlo da sua assiduidade, bem como as notas dos trabalhos entregues e das provas feitas, quando no sistema de avaliação continua do semestre, e claro ter também os contactos dos colegas, com quem poderá desenvolver trabalhos, trocar informações preciosas de estudo e obviamente tonificar a sua formação com bom convívio e amizades que ficarão de certeza para toda a vida.

Fontes e Referências:

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

0 comentários :

Enviar um comentário