10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

domingo, 10 de março de 2013

Músicas - Mudam-se Os Tempos...

A celebre frase, num sinal de protesto em Braga.
Música composta pelo músico e compositor português, José Mário Branco, cuja letra é a adaptação de um poema de Luiz vaz de Camões, cujo titulo é o mesmo.
Esta foi uma das músicas, que embora cantadas vivamente no período revolucionário de Abril de 1974 em Portugal, foi no entanto composta em 1971, e foi a música que deu nome ao lançamento do disco em vinil que José Mário Branco editou em novembro de 1971, e que é até hoje uma das suas músicas mais emblemáticas junto do grande público.

Mudam-se os tempos, Mudam-se as vontades.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

E se tudo o mundo é composto de mudança,
Troquemo-lhes as voltas que ainda o dia é uma criança.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

Mas se tudo o mundo é composto de mudança,
Troquemo-lhes as voltas que ainda o dia é uma criança.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

Mas se tudo o mundo é composto de mudança,
Troquemo-lhes as voltas que ainda o dia é uma criança.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.

Mas se tudo o mundo é composto de mudança,
Troquemo-lhes as voltas que ainda o dia é uma criança.



Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.
contador de visitas Pessoas visitaram esta página

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estagiário em Serviço Social, numa ONG, tendo se licenciado pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa - ISCSP/UL, Fundou este blog em 2007, para o debate de ideias e a defesa do ideal humanista, edita ainda outros blogs, desde filosofia à teologia e apoio autodidático. (ver o Perfil)

0 comentários :

Enviar um comentário