sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

A Paz não é Compatível com o Terrorismo

A Verdadeira PAZ não tem preço e não é conivente com atos Terroristas, por mais que tenham como pano de fundo a libertação de um povo, derramam sempre sangue inocente.

O Humanismo preconiza a libertação dos Povos pela NVA Não Violência Ativa, tal como a praticou Mahatma Ghandi, levando a Índia à Independência, ou Martin Luther King com a emancipação negra nos EUA, tal como a ensinou e praticou Silo. no ideal humanista os meios não justificam os fins.

Neste sentido considerar grupos armados não Terroristas como foi o caso do Hammas por parte da União Europeia é um atentado à própria PAZ, porque ao dizermos que não são terroristas esta-se a legitimar todo e qualquer ato violento que visa o derramamento de sangue de inocentes para atacar a classe política de um país, quer seja pelo lançamento de rockets, quer seja pelo atropelamento intencional de transeuntes, ou por homens-bomba.


O facto de a União Europeia ter retirado o Hammas da lista de grupos terrorista é contraditório com os Direitos Humanos e é uma carta branca aos movimentos terroristas em solo europeu é o mesmo que legitimar o HAMMAS e os seus métodos; E é sobretudo dar carta branca a todos os movimentos de libertação na Europa que façam exatamente o mesmo, porque a bandeira de fundo será a mesma.



Filipe de Freitas Leal




Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa ONG, vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas filosóficos e poesia.

0 comentários :

Enviar um comentário