quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Pensamentos # 06 - Meu Pai, O Meu Melhor Amigo

Meu pai, o homem e o amigo que me ensinou com palavras, com gestos, mas também com silêncios que falam.
Aquele que cuidou de mim, na minha fragilidade dando-me a sua mão firme, agora precisa de mim na sua fraqueza e tento ser forte para o apoiar.
Herdei dele algo que não se compra e não se vende, os princípios e os valores, incrustados no mais profundo do meu ser, o gosto pela leitura, numa casa repleta de livros, pelo desenho, a pintura, e a poesia.
Também ensinou-me a ter o gosto pela conversa de uma prosa rica que prima pela partilha de ideias, e sobretudo ensinou-me com o seu exemplo, tímido o valor maior que é o da honestidade.
Obrigado Pai, foste és e serás sempre o meu melhor e inesquecível amigo.

Autor Filipe de Freitas Leal



Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

2 comentários :

Se eu bem entendi ,algo se passa com o seu Pai .Talvez tenha a ver com problemas de saúde .Vive-se cada vez até mais tarde ,o que é bom se: houver qualidade de vida e suporte familiar ,caso a saúde seja diminuta .Em qualquer das situações ,nunca são demais ,os afectos e apoio que lhes possámos dar ,que muitas vezes é tudo que podemos fazer .Pessoalmente sou muito sensível a esta faixa etária da população .Votos de tudo de bom .Para finalizar ,expresso a minha satisfação e agradecimento,pelos artigos hoje publicados .Gostei muito .

Sim, deveras é isso, problemas de saúde de uma idade avançada, mas lucido e com vontade de viver apesar das dificuldades.
Obrigado pela mensagem carregada de sensibilidade.
Um grande bem haja.

Enviar um comentário