10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Poema # 16 - Estar Só

Hoje apetece-me ouvir o canto dos pássaros,
Sentir no rosto o calor do sol,
E também a caricia da brisa fresca.

Apetece-me não me apetecer mais nada,
Dormir, descansar e sossegar minh'alma,
Apetece-me, ver no horizonte a calma.

Hoje, quero ouvir só uma música baixinho,
Quero ler o livro na mesma página,
e beber do meu vinho e comer do meu pão.

Hoje apetece-me estar deliciosamente só,
Porque não estás aqui, aqui estou eu,
Apetece-me não me apetecer mais nada.

Autor: Filipe de Freitas Leal 


Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.
contador de visitas Pessoas visitaram esta página

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estagiário em Serviço Social, numa ONG, tendo se licenciado pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa - ISCSP/UL, Fundou este blog em 2007, para o debate de ideias e a defesa do ideal humanista, edita ainda outros blogs, desde filosofia à teologia e apoio autodidático. (ver o Perfil)

0 comentários :

Enviar um comentário