Raif Badawi o Direito de Ser Blogger

Somos todos Raif Badawi, se acreditamos que a liberdade de expessão é um direito inalienável da Pessoa Humana, então todos somos Raif Badawi.

O Humanismo

O Humanismo mais que uma ideologia é uma praxis ao alcance de cada um de nós, somos chamados a fazer o que estiver ao nosso alcance e de acordo com as nossas possibilidades em prol do bem comum.

A Terceira Idade e a Cultura Intergeracional

A revolução grisalha, e a cultura de uma sociedade intergeracional, juntanto-se a todo o conjunto de uma cultura de inclusão, a força da juventude e a sabedoria da idade produzem um mundo novo.

Solidariedade Social

A solidariedade social, mais que comunhão de esforços em prol de causas é o dar-se em prol dos nossos semelhante, é um dos temas centrais deste blog,.

Trabalhos Académicos, do Serviço Social e Sociologia à Ciência Política

Desde 2010 que o Etcetera, disponibiliza para consulta, um conjunto de estudos académicos de várias áreas da ciência, como sociologia, psicologia, ciência política, economia social entre outras.

Sugestões de Leitura - Lista de Livros

Lista de Livros, sugestão dos mais importantes da Literatura Universal e Humanista, o mais importante é ler bons livros e não sermos guiados pelos livros da moda.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Poema # 09 - O Escrevinhador de Sonhos

"Apenas um escrevinhador de versos,
um sonhador acordado,
um homem que se constrói
dia a dia, a cada manhã
na esperança de se concluir.
Algo só possível
no encontro com o outro
e na superação das adversidades
em meio à erosão
do tempo e do espaço".

De Filipe de Freitas Leal

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.
contador de visitasPessoas viram este artigo

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estagiário em Serviço Social, numa ONG, tendo se licenciado pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa - ISCSP/UL, Fundou este blog em 2007, para o debate de ideias e a defesa do ideal humanista, edita ainda outros blogs, desde filosofia à teologia e apoio autodidático. (ver o Perfil)

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Poema # 08 - A Vida Privada, é Privada de Quê?


Tenho por vezes, quando me sinto inspirado, o hábito de observar imagens, quer sejam desenhos ou fotografias, e fazer poesia sobre o que vejo.

A vida real entre paredes, é por vezes portadora de dramas e sofrimentos que os sorrisos escondem, mas que a alma sente! Dramas de carência de bens, sentimentos e afetos, de ter e de ser, e apesar disso que não morra nunca em nós, a capacidade de crer, de sorrir, de esperar e de amar. Pois isso é o que precisam as gerações futuras.

A Vida Privada, é Privada de Quê? 
Filipe De Freitas Leal

A Vida Privada, é Privada de quê?
É cada vez mais privada,
De tanta coisa que a gente não sabe,
De muita coisa que a gente não vê.

E lugares há, em que a vida é privada
Da viver a privacidade desejada,
Da dignidade do pão que merece ter,
Ou da liberdade de se poder ser!

A Vida Privada, é Privada de Ter,
Um mundo melhor para nascer,
Um governo melhor para crescer,
Uma razão maior para viver.


Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.


contador de visitas Pessoas visitaram esta página

Sobre o Autor

 - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou este blog em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, edita outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia, passando pelo apoio ao estudo autodidático. (ver o Perfil  

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Concurso - Blogs do ano 2012

O Blog Humanista, participou do concurso "Blogs do ano 2012" nas categorias de atualidade política e blog individual,  que foi promovido pela segunda vez, pelo "Aventar" blog de intervenção e de divulgação do que se faz na blogosfera de língua portuguesa.
Após as inscrições, a primeira fase do concurso, realizou-se até dia 19 de janeiro de 2012, em que os leitores puderam votar em cada uma das categorias num blog da sua escolha, sendo que os cinco primeiros colocados de cada categoria passaram à segunda fase, as votações no entanto continuaram abertas mais uns dias, votando-se diretamente no "Aventar.eu" o concurso ficou concluído a 27 de janeiro de 2012, com a divulgação dos resultados da votação da segunda e última fase que infelizmente não contou com a presença do Blog Humanista pelo que não obtivemos os votos necessários para a segunda fase.
Esta iniciativa é uma forma, dinâmica e criativa de dar a conhecer a blogsosfera portuguesa, aos portugueses, nas mais variadas categorias, que vão da política à religião, passando por desporto e até erotismo, entre outros e acabando por ser também um incentivo os blogers nacionais.
O evento ocorre anualmente, quem tiver um blog pode participar nas próximos concursos, candidatando-se e inscrevendo o seu blog logo no inicio, pois quanto mais tarde menos votos se obtém, aproveite e conheça também os demais blogs do concurso de diferentes categorias, e vote nos que achar melhor,  pode votar apenas num único blog por categoria.


Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

O Estertor de Um Sistema

Ainda agora começou o ano, e o balanço do que ficou para trás, talvez tenha de ser feito agora, não é porque se mudou de ano, que a crise ou os problemas acabam como é óbvio, mas há é que aproveitar o ânimo, para lançar sobre eles um novo olhar, ainda que possamos pouco, temos que ter uma posição, uma clara consciência, de que o que está a acontecer e o que está para vir, de um modo ou de outro, afeta-nos, não apenas nas questões políticas, ou económicas, mas até no modo como temos vindo todos até aqui, a viver como se amanhã fosse mais do mesmo de hoje, e ainda bem que não é, por um lado, infelizmente por outro.

O mundo está em mudanças constantes, há conflitos de interesses em várias partes do globo e em vários setores da sociedade, de um lado os que defendem com unhas e dentes o status quo, do outro os que sabem que uma reforma é inevitável para manter o mínimo possível um sistema capitalista, mesmo que moribundo, e há os que preconizam uma nova ordem, nos moldes de um novo humanismo, para uma sociedade sustentável, de cidadania ativa e de uma plena democracia participativa.


Ainda hoje, uma pessoa amiga comentava no facebook que dão-se mais likes/gostos a uma jovem decotada, que a uma imagem de solidariedade a uma menina com cancro, e deveras assim é.

Infelizmente, o mundo em que vivemos, valoriza mais as pessoas, pela sua aparência, pelos seu status social,  por exemplo, se uma pessoa pobre diz uma verdade é vexado, se uma pessoa rica diz uma barbaridade, todos acham um grande discurso e até dão-se salvas de palmas, os valores esses, estão todos trocados na sociedade em que vivemos. É deveras o retrato de uma sociedade capitalista.

No entanto, o capitalismo tem os dias contados, está a cair de podre por todo o lado, há que ter noção disso, e preparamo-nos par uma CIDADANIA ATIVA, pois um novo paradigma está a nascer lentamente dos escombros deste sistema desumano.

Demora ainda, claro que demora, pois o sistema vendo-se atingido por sua própria causa (como aliás previra Karl Marx na sua obra, "O Capital", faz com que esteja a apertar o cerco, com o recuo das conquistas sociais, do pós-guerra como o Welfare State europeu, que está a cair como efeito dominó, conquista atrás de conquista, com o intuito de travar a crise e manter a sustentabilidade do sistema, mudando o paradigma da igualdade para a equidade, se fosse só isso talvez fosse discutível, mas não para por aqui e o que está por trás é muito obscuro. A crise económica dá lugar a políticas de intimidação e fragilização dos trabalhadores assalariados, afetando toda a sociedade pelo medo, pela insegurança e pela instabilidade, isso não impede a decadência de um sistema que está  podre, e até o planeta, se ressente do sistema que tem vindo a destruir os recursos naturais de uma forma irresponsável e irremediável. Basta lembras George W. Bush e o fim do tratado de Quioto.

A Revolta dos Indignados globalizou-se
Por todo o mundo, os povos queixam-se do mesmo, chama-se a isto, GLOBALIZAÇÃO, ou seja estamos todos no mesmo barco, a luta é de todos, mas não é uma luta de armas, e sim uma luta de mentalidades, há que tomar consciência do seu valor como SER HUMANO, dos Direitos Humanos e a Dignidade a que todos têm direito, os humanos, os animais e até o Eco-Sistema, todos somos um só; Há que nascer uma nova consciência, um novo DESPERTAR de mentalidades, é com isso e o assumir da nossa identidade, que nos libertaremos, temos de pensar mais longe, temos de pensar num mundo para os netos e bisnetos, não um mundo para agora. Não um mundo dividido em raças, credos, cores, géneros, étnicas ou gerações; Todos somo UM!

E como aliados, o capitalismo conta com as atitudes individualistas,  consumistas, ignorantes e fanáticas, e com a injustiça social (disfarçada claro) pois enquanto um trabalhador ganha pouco, só se preocupa com o pão de cada dia, não com a sociedade em que vive, o trabalhador é pago muito abaixo daquilo que deveras produz para a sociedade, visto a disparidade do que ganha face ao lucro que produz. Há que ter em conta que há países em que um ordenado mínimo, não garante o mínimo necessário à sobrevivência.

Nem é preciso ser-se idiota, o sistema mantém-se com os políticos que se auto promovem pela corrupção, pelo conluio, pelo engenho e esperteza que a ganância exige de uma escumalha nojenta que por vezes, faz-se passar pelo que deveras não é, governando-se mais a si e aos seus que ao país e às gerações futuras, há ainda o futebol, as telenovelas, e o restante tele lixo, no cinema os filmes muito ao jeito de "american way life" que são na realidade um "capitalist way of life", até mesmo a religião serve para alienar as populações quando o fanatismo se estabelece no lugar de D-us ou do próximo, hora tudo isto destrói a identidade e a consciência das pessoas, levando-as a um mero mimetismo e individualismo exacerbados. 

Este fenómeno é igual em toda a parte, desiludam-se que em determinado país, há o eldorado, que há a justiça social plena, claro que há uns locais piores que outros em termos de desenvolvimento, mas em todos se praticam os exageros, a injustiça e todos os demais males vindos de um sistema que estando podre, faz as dores do povo de hoje, ser as dores do estertor do capitalismo. O seu fim é certo, o seu espaço terá de ser ocupado por um novo sistema, de preferência mais justo, mais sustentável e sobretudo mais humano.





Autor Filipe de Freitas Leal


Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.