terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Poema # 45 - Se fosse assim

Se fossem tijolos os meus sentimentos
Erguia as paredes de uma mansão,
Alegre, ampla, colorida, em flor.
E se fossem telhas meus pensamentos
Abrigava ternamente no coração,
Casas, jardins, crianças e amor.

Mas sentimentos não são assim, não
Não são tijolos, nem casas, nem flor
Não constroem muros, talvez ilusões.
Pensamentos não são como telhas, não
Não me dão abrigo, nem fulgor,
São só um suavíssimo sopro de sensações.

Sentimentos nascem sem ter motivo,
E crescem alimentados de pensamentos,
Teimosamente ternos, ilhados em dor.
Mas embriagados na alegria do cativo,
Que preso ao sentimento, diz lamentos,
Não querendo amar, ama o seu amor.

Se sentimentos fossem certezas,
Não teria duvidas algumas que viver
Seria insensivelmente desprezível
Por saber que não te poderia ter

Se pensamentos fossem duvidas,
Não duvidava nunca, que o amor
Seria inevitavelmente impossível,
Por não saber que te amava.





Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

0 comentários :

Enviar um comentário