sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O que é o Movimento Humanista?

Os humanistas são pessoas de todas as raças, credos, independentemente de género, que tendo diferentes experiências de vida, diferentes culturas e visões de mundo, formam um conjunto intergeracional de mulheres e homens que lutam e acreditam num mundo melhor, por outras palavras são jovens, adultos e idosos ativos deste século, que atuam neste tempo, com vista a um futuro promissor para toda a humanidade. Os humanista revêem-se em cada pessoa, colocando-se no seu lugar, sobretudo os mais necessitados e os mais desfavorecidos pelo que não chamamos à humanidade o que comummente se designa como o "Homem", para nós não há o Homem e sim de forma mais plena e mais abrangente "o Ser Humano", formado por homens e mulheres deste século e de todo o Mundo, em igualdade de género e de gerações.

Se anteriormente o humanismo, foi uma corrente ligada ao ressurgimento das artes, das ciências e da reorganização da sociedade em moldes contrários à Teocracia, é também verdade que o foi no intuito da reposição da centralidade do Ser Humano nas questões políticas, sociais e económicas, e colocando a religião no seu devido lugar, de serviço, consciencialização e fortalecimento filosófico, moral, ético e teológico, que aliás sempre foi o seu lugar, e reconhecem nisso os antecedentes do Humanismo histórico e as bases do novo humanismo, que se quer voltado para a urgência dos problemas atuais e a eminência das dificuldades que a Humanidade enfrentará no curto espaço que nos espera.

Os humanistas são um movimento, que defende a democracia participativa, a liberdade, na são internacionalistas, e pessoas presentes, de todas as profissões, atuando assim na sua região, localidade e bairro, contactando e participando de forma ativa pela defesa dos interesses das populações, sempre em prol de uma comunidade humana universal.

Mas a luta e a aspiração dos humanista é feita de forma plural, cada um com a riqueza da sua cultura, língua, religião, costumes, tradições, bem como dos diferentes graus de ensino e formação técnica e o respetivo exercício profissional, contribuem para um mundo plural, rico e que no respeito e na integração de todos será um mundo melhor.

É preciso que todos se consciencializem do direito e do dever de exercerem da melhor maneira possível, os direitos humanos, e a liberdade de pensamento, expressão e de associação política ou religiosa.

Resta-me dizer parafraseando um grande filósofo, Humanistas de todo o Mundo Uni-vos.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

2 comentários :

Interessante:
Visitei esta página com o intuito de fazer e postar uma síntese de TUDO de melhor já publicado sobre HUMANISMO e constato que sua página está trancada para cópia - ISTO FAZ PARTE DO HUMANISMO QUE VOCÊ PREGA?

Caro Leitor Radeir,

Antes de mais, o meu obrigado pelo seu comentário, penso que é pertinente, por várias razões, em segundo as minhas desculpas se de algum modo o facto de o site estar trancado para o "copy paste" não está acessível. e de facto isso nada tem a ver com o humanismo, mas tem a ver sim, com os direitos de autor.

As razões são as seguintes:

1.º - Ser blogger e postar temas variados, feitos por pesquisa, com dedicação de tempo, de estudo, leitura e ainda por cima de forma totalmente gratuíta e voluntária, permite que de alguma forma eu proteja esse esforço.

2.º - O caro leitor Radeir, não é o primeiro, a referir isso, pelo que agradecia que me indicassem quais os textos aos quais gostariam de ter acesso, para que a partir do blog seja editado um livro com os principais posts, o que imensamente agradeço desde já.
3.º - Há no conjunto dos textos aqui publicados, muitos trabalhos académicos, que para evitar o plágio e o aproveitamento de alunos mal intencionados, fez com que tivesse de bloquear o "Copy paste", pelo que os justo infelizmente pagam pela injustiça dos plagiadores. Pelo que agradeço a vossa compreensão face ao bloqueio das páginas.

Cordiais saudações.

Filipe de Freitas Leal

Enviar um comentário