10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Escala de Avaliação por Letras

Muitos alunos universitários, recebem os seus trabalhos suplementares, avaliados por letras, contudo muitos desconhecem ou confundem a equivalência entre a letra face ao valor numérico, tendo em conta, que a avaliação final de um aluno é sempre númerica para efeitos de certificação.
Assim, sabe se que há várias formas de se avaliar um aluno, desde as escalas numéricas que são amplamente conhecidas e que podem ir de 0 ou 1 a 5; 0 ou 1 a 10, ou de 1 a 20, e há também uma outra forma de avaliação que é o sistema de avaliação por letras, dito "escala americana", muito usado em avaliação de trabalhos e provas suplementares, é uma escala também muito usada no Brasil, embora seja adicionada uma letra (E que equivale a 0), eis aqui abaixo a respectiva escala de avaliação, com a tradução da escala americana para a europeia.
A+: 19,20 valores
A: 18 valores
A-: 16, 17 valores
B+: 14, 15 valores
B: 13 valores
B-: 11, 12 valores
C+: 9,10 valores
C: 8 valores
C-: 7,6 valores
D+: 5,4 valores
D: 3 valores
D-: 2,1 ou 0 valores
Além desta escala de A, B, C, D, há também a que vai do Excelente ao Insuficiente ou reprovado, vejamos abaixo, tal como é admitido nas principais universidades de Portugal:
I) Excelente = 19 a 20 valores;
II) Muito Bom = 16 e 18 valores;
III) Bom = 13 a 15 valores;
IV) Suficiente = 10 a 12 valores;
V) Insuficiente ou Reprovado = 0 a 9 valores.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

0 comentários :

Enviar um comentário