10 ANOS

Desde julho de 2007 a debater ideias e a defender causas.

sábado, 26 de novembro de 2011

A Nova Terceira Idade - Mais Ativa e Integrada

I – Ideias Principais
O envelhecimento sendo um constructo social é vivido de modo diferente de pessoa para pessoa, de lugar para lugar, e também ao longo dos tempos vimos diferentes modos de encarar e lidar com as pessoas idosas, e porquê digo as pessoas idosas e não o idoso. Porque nada nem ninguém é estático nesta vida, nascemos crescemos, envelhecemos e morremos todos, daí que falar de idoso é uma ideia fixa, cultural e por vezes usada de modo preconceituoso  tendo ao longo dos séculos sido um estigma, que atingiu mais o género feminino, no que se refere à marginalização social.
Ainda hoje em países como o Afeganistão, a viuvez resulta na indigência a pedir esmola como o único meio que têm para sobreviver.
Dizer a “A Pessoa Idosa” portanto tem uma finalidade clara, que é a de dignificar a vida dessas pessoas, outrora jovens e de fazer com que simultaneamente sejam aceites pelos outros na sociedade, e da parte dos mesmos sentirem o direito à sua cidadania, que é a cidadania da Terceira Idade Ativa.
II – Que representação do envelhecimento e da velhice nos transmite o autor?
O texto do autor (em anexo), revela-nos uma atitude saudável de uma pessoa que se nega a um envelhecimento negativo, logo temos aqui em comparação um quadro que é o de anulação da espiral da senelidade, em que a pessoa vê o passado com carinho, mas olha ainda para o futuro.
Aceita à semelhança dos seus avós, o papel do sábio que transmite aos outros o que sabe e ainda procura aprender com eles o que ainda não sabe.
III – Em que medida a perspectiva do autor se aproxima/difere dos conteúdos abordados?
O autor no texto abaixo resumido, aproxima-se dos conteúdos abordados no sentido de descrever o modo como era vista a terceira idade, e também das propostas e atitudes de uma terceira idade ativa e bem sucedida que está hoje em voga, mais necessária que nunca a todos e em todos os contextos, quer no meio rural quer no urbano.
O envelhecimento demográfico que em Portugal é o de Base, tem vindo a fazer com que haja maior consciencialização por parte de políticas publicas, mas também a necessidade de uma maior consciencialização das estruturas físicas e próximas no apoio e na integração das pessoas idosas.
Devo ser velho, mas não tenho tempo para pensar nisso. Tenho a sorte de ser uma pessoa com bastante idade, mas não me considero uma pessoa envelhecida. Para mim, um velho é uma pessoa que olha para trás. Eu olho mais para o futuro (…).
Recordo o meu avô Melicias como um velho excecional. Não sabia ler, nem escrever, mas era um sábio das coisas da natureza. Não só nos ensinava como tinha a humildade de nos pedir que lhe lêssemos o que estava nos livros (…).
Mas lá fora, na sociedade urbana a realidade é outra. Vivem-se tempos muito materializados, temporalizados, onde o velho é estorvo, já não tem o mesmo interesse e papel que tinha noutra era. Antes era o que cuidava dos netos, transmitia conhecimentos e partilhava afeto.
A sociedade, através das suas organizações e da vizinhança física te
m que recolocar a importância de cada pessoa para combatermos a solidão. (…).
Retirado da Revista Única (Semanário Expresso de 24 de Setembro de 2011 - Entrevista com V. Melicias)
Baseado nos Apontamentos Universitários (2011/2012) de Gerontologia.
Filipe de Freitas Leal 2º Ano do Curso de Serviço Social do
ISCSP - Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da UTL - Universidade Técnica de Lisboa.
Sendo Professora a Drª. Paula Campos Pinto.
Autor Filipe de Freitas Leal

contador de visitas Leituras visualizações

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

2 comentários :

Como pertenço a um grupo de pessoas acima de 445 anos procurei espaços que se direcionassem aos assuntos do envelhecimento humano. Gostei, vou segui-los.
Acessem o meu blog: wwwescolaparaadultos.blogspot.com e confiram as nossas atividades.
Abraço!

O vosso blog é muito interessante com assuntos pertinentes à inclusão dos idosos e de políticas sociais em geral, parabéns já estou a acompanhar o blog "Escola para Adultos" e obrigado pelas suas palavras de apreço.

Um abraço.

Enviar um comentário