Raif Badawi o Direito de Ser Blogger

Somos todos Raif Badawi, se acreditamos que a liberdade de expessão é um direito inalienável da Pessoa Humana, então todos somos Raif Badawi.

O Humanismo

O Humanismo mais que uma ideologia é uma praxis ao alcance de cada um de nós, somos chamados a fazer o que estiver ao nosso alcance e de acordo com as nossas possibilidades em prol do bem comum.

A Terceira Idade e a Cultura Intergeracional

A revolução grisalha, e a cultura de uma sociedade intergeracional, juntanto-se a todo o conjunto de uma cultura de inclusão, a força da juventude e a sabedoria da idade produzem um mundo novo.

Solidariedade Social

A solidariedade social, mais que comunhão de esforços em prol de causas é o dar-se em prol dos nossos semelhante, é um dos temas centrais deste blog,.

Trabalhos Académicos, do Serviço Social e Sociologia à Ciência Política

Desde 2010 que o Etcetera, disponibiliza para consulta, um conjunto de estudos académicos de várias áreas da ciência, como sociologia, psicologia, ciência política, economia social entre outras.

Sugestões de Leitura - Lista de Livros

Lista de Livros, sugestão dos mais importantes da Literatura Universal e Humanista, o mais importante é ler bons livros e não sermos guiados pelos livros da moda.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Bom Ano Novo de 2012

O "Blog Humanista" vem desejar a todos os leitores um Feliz Ano Novo de 2012. E que as sinergias de um novo começo sejam feitas segundo os desejos de cada um, peço pois, que neste ano que agora nasce seja acrescentado de forma acentuada, uma enorme quantidade de entusiasmo e de energias renovadas, tais como os seguintes votos assinalados abaixo em verso.
Luz, Sabedoria, Fé e Amor.
Luz para nos mostrar um caminho em tempos tão difíceis,
Sabedoria para nos iluminar as ideias e pensamentos,
Fé para acreditarmos no amanhã
e Amor para abrirmos os corações.

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.

contador de visitas Pessoas visualizaram este artigo

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou este blog em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, edita outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia, passando pelo apoio ao estudo autodidático. (ver o Perfil  

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Uma Simples Mensagem...

TODOS DIFERENTES TODOS IGUAIS
Só nos sentimos verdadeiramente iguais, quando nos entendemos como diferentes, não vendo o normal ou o anormal, o certo ou o errado, apenas entendo que há intrinsecamente um SER dentro de cada um de nós, e que estamos condenados a nos aceitarmos e uns aos outros tal como são, diferentes no modo iguais na dignidade.
Que Todos Sejam Felizes! BOAS FESTAS!


Autor Filipe de Freitas Leal


Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Do Solis Invictus ao Natal de Hoje

Eis um tema interessantíssimo, que relata um pouco da História do Natal e de factos curiosos, esta festa tão grandiosa e com uma abrangência mundial que tanto encanta, mas da qual se sabe pouco, no que se refere à origem do Natal.
A História
Na antiguidade do Império Romano, celebrava-se a 25 de Dezembro a festa de Solis Invictus, de cariz pagão, que tendo sido instituído pelo Imperador Aureliano (adorador do Sol, como deus) decidiu instituir o Sol como o deus máximo do império romano, e o dia de Solis Invitus como dia de comemoração desse deus, e principal efeméride do império de nome completo "deus Solis invuctus", traduzindo para o português significa "deus sol invencível) e comemorava-se também o solstício de Inverno.
Com o advento e ascensão do Cristianismo católico, a Igreja tenta apagar os vestígios pagãos, dando um significado cristão às festas, passando a usar o dia 25 de Dezembro para simbolicamente comemorar o nascimento do Messias o Salvador, embora não se saiba o dia do nascimento de Jesus. Isto ocorreu apenas no Séc. IV, logo a origem do Natal não é de facto bíblica. Mas com o propósito de cristianizar foi encarado como sendo válido, inclusive os meses de Kislev e Tevet (Novembro a Janeiro) são meses frios e chuvosos, e isso contrasta com a presença de pastores referidos segundo a Bíblia na altura do nascimento de Jesus. logo a data de Dezembro é apenas simbólica do nascimento de Jesus, pois o menino Messias terá nascido alguns meses antes.
Os Símbolos Natalícios.
São Nicolau
Os símbolos religiosos dos primeiros cristãos, fosse para que celebração fosse, eram sempre os símbolos judaicos, mas com o tempo e a expansão do cristianismo e a separação deste face ao judaísmo, começaram a aparecer novos símbolos inclusive os do Natal, como São Nicolau, denominado de Pai Natal ou Papai Noel ou Santa Claus também é a desvirtuação de um santo católico, Nicolau, que terá nascido na Turquia, chegando a ser Bispo em Mira na Grécia, após a sua morte foi sepultado em Bari na Itália onde se encontra ainda o seu sepulcro.
Por outro lado a introdução da Árvore de natal é mais recente vinda do norte da Europa, terá tido provavelmente origens da religião e tradições druídicas dos países nórdicos, hoje está comummente associada ao Natal, mas também com um forte sentido consumista, fazendo perder gradualmente o seu conteúdo religioso.
Árvore de Natal
Hoje em dia, o Pai Natal moderno nada tem a ver com um senhor gordinho de barbas brancas, e vestido de vermelho, ou tendo vindo da Lapónia num trenó puxado por renas, essa foi uma adulteração que sofreu pouco a pouco à medida que se desvinculava o carácter religioso da festa e se atribua mais o simbolismo do consumo. E nesse sentido até a cor vermelha é fruto de uma campanha de marketing promocional levado a cabo pela Coca-Cola em 1906, vestindo o bispo de vermelho para aumentar as vendas da milagrosa bebida que antes era vendida em farmácias.
Nos países católicos, manteve-se por muito tempo uma grande resistência aos novos símbolos do Natal, o espaço era para o Menino Jesus, que era quem dava as prendas, Maria e José mais o menino estavam presentes no Presépio, que por iniciativa de São Francisco de Assis por volta do ano de 1220, e que era a representação iconográfica das personagens e do cenário bíblico do Novo Testamento à época do nascimento de Jesus Cristo. A etimologia da palavra presépio vem do latim e significa curral, estrebaria, formado pelas palavras Prae = À frente, e Saepes = fechado.
Presépio português
A consoada, ou ceia, é a refeição que se toma a seguir à missa do galo, e quando as pessoas voltavam para casa, então ceavam, unia as famílias, havia a Missa do galo, mas tudo isso tem vindo a desmoronar com um Natal capitalista, onde até os Chineses, fabricam  árvores de natal e enfeites de natal para espalhar por todo o mundo.
A todos que nos acompanham, que nos apoiam, que nos aconselham e que sobretudo crêem neste projecto que é "O Blog Humanista", um grande voto de um Natal Feliz, e de um Ano Novo de 2012 e que a humanidade desperte, ainda que lentamente, mas de forma decisiva para a necessidade de uma atitude mais humanista connosco mesmos, com o próximo, a comunidade e o mundo. 
Consoada ou Ceia de Natal, de acordo com a tradição portuguesa.







Autor Filipe de Freitas Leal


Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Serviço Social - AIDSS Comemora 20 anos

A Associação de Investigação e Debate em Serviço Social - AIDSS, Irá comemorar os seus 20 anos e no âmbito das comemorações será realizado uma ação comemorativa do aniversário, com o tema: O Estado Social em Debate,  com a presença do Professor Dr. Eduardo Vítor  e o Exmo. Padre Maia.
Tendo sido esta associação fundada em março de 1992, tinha como objetivos, à altura os de privilegiar dinâmicas de investigação, debate e formação contínua no Serviço Social, particularmente para recem licenciados em serviço social, pelo que nesse mesmo ano organizou a sua 1ª Conferência denominada, “Serviço Social e Saídas Profissionais”. Mas para além dos seminários, editou também 19 revistas, publicou coletâneas de textos, organizou debates de reflexão e também ofereceu cursos, como por exemplo o de marketing social, intervenção psicossocial com jovens,  Pós-graduação em Direção e Coordenação de Instituições Sociais entre outros.
Hoje além dos objetivos já referidos acima, a AIDSS tem ainda como objetivos, a investigação e a produção do conhecimento produzido no área do Serviço Social em particular e nas Ciências Sociais e Humanas em geral.
Local: Casa dos Açores do Norte.
Data: 14 de janeiro de 2012 às 15:30 hs

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

I Fórum de Economia Social

As Iniciativas Locais de Desenvolvimento Social da Póvoa de Varzim / A Beneficente (Associação de Solidariedade Social) promoveu o I Fórum de Economia Social para Associações e Instituições locais. No qual se realizou um ciclo de palestras que terá lugar no dia 26 de Janeiro 2012, no Salão Nobre de A Beneficente, entre as 14:00 e as 18:00.
O evento teve como objetivo fundamental dinamizar um encontro que proporcione às associações e demais IPSS’s da Póvoa de Varzim, e também dos concelhos vizinhos, a possibilidade de discutir sobre os desafios do momento, tendo a percepção das possibilidades reais, bem como das ferramentas à disposição para maximizar o impacto da sua atuação.
Foram ainda abordados temas como a reflexão sobre o papel das associações e as instituições sociais no Portugal de hoje, novas tendências de gestão os recursos à disposição
A evento teve entrada gratuita, no entanto houve limitação de lugares , pelo que o evento requereu inscrição prévia, prevê-se que no próximo ano a ser feita nos mesmo moldes, se requeira inscrição prévia por carta, fax ou email informando, bem como uma maior divulgação do evento tendo em conta a sua importância para a Economia Social.
Local: Auditório da A Beneficente.
Rua Padre Alexandrino Leituga nº 42 r/c esq. Argivai / Póvoa de Varzim


Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

Morreu Kim Jong Il - Que Será da Coreia do Norte?

A morte do ditador norte-coreano Kim Jong Il, no sábado passado (provocada supõe-se por um ataque cardiaco), deixa no entanto pairar no espectro político interno e externo as duvidas do que se sucederá a um país decadente e a um povo martirizado por um regime tirano e torcionário, não nos esqueçamos que milhões de crianças morreram à fome na Coreia do Norte, não há muitos anos.
Uma das questões pertinentes é saber quem de facto das elites detém o poder e domina o regime, que está montado já desde o pai Kim Il Sung, e prepara-se a subida ao poder do filho do denominado Querido Lider de nome Kim Jong-un, que tendo perto de 30 anos de idade é já General de 4 estrelas, e que atualmente está a estudar na Suiça, esta sucessão em família faz da Coreia do Norte o único regime comunista com forma de sucessão hereditária e duração vitalícia, ou seja como a monarquia. Mas o problema maior é a dúvida sobre possíveis conflitos diplomáticos ou até militares como forma de consolidar a nova liderança internamente.
Seria uma grande vitória para todo um povo, que até é obrigado a chorar desalmadamente (e como representam bem!) a morte de um tirano dos piores que a história já presenciou.
Resta torcer e desejar Liberdade e prosperidade para o povo norte-coreano doravante! E que tenham a firmeza os novos dirigentes de saberem-se libertar do jugo da tirania e da vergonha da miséria a que votaram todo um povo e condenaram as gerações futuras.

domingo, 18 de dezembro de 2011

A Festa das Luzes - O Chanukáh judaico

Nesta altura do ano, em que é grande a movimentação em torno das festividades do Natal e do Ano Novo, em que se vislumbram a Árvore de Natal, o Pai Natal (São Nicolau), as prendas e tantos outros adornos e mimos desta quadra, há também no entanto outras festas, (sinal de que a nossa sociedade é cada vez mais multicultural), e que apesar de desapercebidas no nosso meio, são vividas por pessoas e comunidades de outras confissões religiosas.

Os Ortodoxos por exemplo só comemoram o Natal em janeiro, devido ao Calendário Juliano ainda em vigor nas Igrejas do Leste, mas há outras comunidades que comemoram no fim de ano ou perto dele (e por vezes coincidindo com o Natal) as suas festividades religiosas próprias. É o caso de muçulmanos com a "Ashura" que comemorada a 6 de dezembro e dos judeus que vão comemoraram o Chanuká.

Os judeus em todo o Mundo comemoram nesta altura a Festa das Luzes denominada de Chanuká, em que são erigidas gigantes candelabros nas cidades de Nova York, Rio de Janeiro, Berlim entre outras, em Israel este ano os enfeites das duas festas do Natal e Chanuká, misturam-se e dividem o espaço nos centros comerciais e nas ruas.

O Hanukkah, segundo o calendário hebraico, iniciar-se-á na noite de 25 de kislev de 5772 (20 de dezembro de 2011), em que as famílias judias darão inicio à celebração na noite de terça-feira, ao acender-se a primeira vela da Menorah, chamada de Hanukkiah, cena que se repete nas outras sete noites,  A cada dia acender-se-á uma vela da Hanukkiah até ao oitavo, no qual termina a festa, a nona vela não conta é a que acende as outras (denominada Shumash).
Tal como o Natal, a festa é acompanhada de refeições apropriadas, cantares, danças, trocam-se prendas (em especial para as crianças) e na ceia comem-se doces os "sufganiots" (parecido com donnuts), as crianças brincam, em particular com os piões os dreidels, das ruas consegue-se ver nas janelas os candelabros acesos e nas portas as famílias judias penduram ornamentos brilhantes a condizer com o tema da época, tudo isto que somado ao ambiente festivo, familiar e religioso tornam o Hanukkah uma festa com um grande sentido de identidade judaica que prevalece até os nosso dias.

A origem da Festa é a Celebração da purificação do Templo, que havia sido profanado por ordem do Rei grego seleucida, Antioco IV, em 170 a.E.C; Os Irmãos Macabeus venceram os gregos e encontraram no Templo o Menoráh aceso (que representa a presença divina), mas o azeite que continha dava apenas para mante-lo aceso por mais um dia, no entanto o candelabro sagrado por milagre permaneceu aceso sem cessar por oito dias, os dias necessários para obter mais azeite, é daí que os judeus em todo o mundo comemoram esta data como a Festa das Luzes.

Termino este artigo fazendo votos, de Boas Festas a todos os leitores, de todas as comunidades e tradições culturais ou religiosas em particular um Feliz Chanuká para as comunidades judaicas e Votos de Boas Festas para todos.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Escala de Avaliação por Letras

Muitos alunos universitários, recebem os seus trabalhos suplementares, avaliados por letras, contudo muitos desconhecem ou confundem a equivalência entre a letra face ao valor numérico, tendo em conta, que a avaliação final de um aluno é sempre númerica para efeitos de certificação.
Assim, sabe se que há várias formas de se avaliar um aluno, desde as escalas numéricas que são amplamente conhecidas e que podem ir de 0 ou 1 a 5; 0 ou 1 a 10, ou de 1 a 20, e há também uma outra forma de avaliação que é o sistema de avaliação por letras, dito "escala americana", muito usado em avaliação de trabalhos e provas suplementares, é uma escala também muito usada no Brasil, embora seja adicionada uma letra (E que equivale a 0), eis aqui abaixo a respectiva escala de avaliação, com a tradução da escala americana para a europeia.
A+: 19,20 valores
A: 18 valores
A-: 16, 17 valores
B+: 14, 15 valores
B: 13 valores
B-: 11, 12 valores
C+: 9,10 valores
C: 8 valores
C-: 7,6 valores
D+: 5,4 valores
D: 3 valores
D-: 2,1 ou 0 valores
Além desta escala de A, B, C, D, há também a que vai do Excelente ao Insuficiente ou reprovado, vejamos abaixo, tal como é admitido nas principais universidades de Portugal:
I) Excelente = 19 a 20 valores;
II) Muito Bom = 16 e 18 valores;
III) Bom = 13 a 15 valores;
IV) Suficiente = 10 a 12 valores;
V) Insuficiente ou Reprovado = 0 a 9 valores.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Seminário | Saúde - Uma Condição de e para Todos



O Programa Escolhas vai realizar um seminário promovido também pela Cáritas Diocesana de Aveiro através do projeto MultiSendas, que terá como tema "Saúde - Uma Condição de e para Todos", o objetivo fundamental é a reflexão, o debate, a troca de ideias face às questões relacionadas com a promoção da saúde.
Serão abordados temas como a saúde e as comunidades ciganas, o papel dos profissionais de saúde junto das comunidades e também recomendações de ação.
O evento requer inscrição prévia ver ficha Aqui. deverá ser entregue até 6 de dezembro.
Para aceder ao programa completo: Aqui.

Local: Auditório da Biblioteca Municipal de Aveiro
Data: no próximo dia 7 de Dezembro às 14:00.

Autor Filipe de Freitas Leal

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal nasceu em Lisboa, em 1964, estudou Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Estagiou como Técnico de Intervenção Social numa Instituição vocacionada à reinserção social de ex-reclusos e apoio a famílias em vulnerabilidade social, é blogger desde 2007, de cariz humanista, também dedica-se a outros blogs de temas diversos.

Fernando Pessoa - Se Eu Morrer Novo


Se eu morrer novo,
sem poder publicar livro nenhum
Sem ver a cara que têm os meus versos em letra impressa,
Peço que, se se quiserem ralar por minha causa,
Que não se ralem.
Se assim aconteceu, assim está certo.

Mesmo que os meus versos nunca sejam impressos,
Eles lá terão a sua beleza, se forem belos.
Mas eles não podem ser belos e ficar por imprimir,
Porque as raízes podem estar debaixo da terra
Mas as flores florescem ao ar livre e à vista.
Tem que ser assim por força. Nada o pode impedir.

Se eu morrer muito novo, oiçam isto:
Nunca fui senão uma criança que brincava.
Fui gentio como o sol e a água,
De uma religião universal que só os homens não têm.
Fui feliz porque não pedi cousa nenhuma,
Nem procurei achar nada,
Nem achei que houvesse mais explicação
Que a palavra explicação não ter sentido nenhum.

Não desejei senão estar ao sol ou à chuva -
Ao sol quando havia sol
E à chuva quando estava chovendo
(E nunca a outra cousa),
Sentir calor e frio e vento,
E não ir mais longe.

Uma vez amei, julguei que me amariam,
Mas não fui amado.
Não fui amado pela unica grande razão -
Porque não tinha que ser.
Consolei-me voltando ao sol e a chuva,
E sentando-me outra vez a porta de casa.
Os campos, afinal, não são tão verdes para os que são amados
Como para os que o não são.
Sentir é estar distraido.

Alberto Caeiro, 7-11-1915

Este artigo respeita as normas do novo Acordo Ortográfico.


contador de visitas Pessoas visitaram esta página

Sobre o Autor

Filipe de Freitas Leal - Nasceu em 1964 em Lisboa, é estudante de Serviço Social no  Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - ISCSP, Fundou este blog em 2007, para o debate de ideias e a defesa do humanismo, edita outros blogs, cujo teor vai da filosofia à teologia, passando pelo apoio ao estudo autodidático. (ver o Perfil  

Prémio Cervantes 2011 - Nicanor Parra


          O Prémio de Literatura em Lingua Castelhana «Miguel de Cervantes» de 2011, foi atribuído hoje dia 1 de dezembro, ao escritor e poeta chileno Nicanor Parra, é a terceira vez que um escritor chileno recebe este prémio, que é atribuído anualmente pelo Ministério da Cultura de Espanha desde 1976.
          O poeta de seu nome completo Nicanor Parra Sandoval, foi ptambém conhecido pelo pseudónimo de Don Nica, nasceu em 1914 em San Fábian no Chile, estudou Matemática, Fisica e Engenharia na Universidade de Santiago do Chile, posteriormente nos Estados Unidos e Inglaterra estudou Engenharia e tornou-se professor no seu regresso ao Chile já casado com uma sueca de nome Inga Palmer.
          Juntamente com outros escritores fundou a "La Revista Nueva", revista de critica literária que vem dar voz e espaço ao movimento denominado de Antipoesia, no mesmo ano (1935) edita o seu primeiro livro de poesia: "Gato en el camino", Parra no entanto tinha um estilo poético que se opunha ao tradicionalismo de Pablo Neruda, daí denominar aos seus escritos de "Antipoemas".
          Como poeta não poderia deixar de ser um idealista, e aos 96 anos iniciou uma greve de fome em apoio aos presos políticos das comunidades indígenas Mapuche, que reivindicavam autonomia no Chile.

El Pelegrino
Atención, señoras y señores, un momento de atención: 
Volved un instante la cabeza hacia este lado de la república,
Olvidad por una noche vuestros asuntos personales, 
El placer y el dolor pueden aguardar a la puerta: 
Una voz se oye desde este lado de la república.
¡Atención, señoras y señores! ¡un momento de atención!

Un alma que ha estado embotellada durante años
En una especie de abismo sexual e intelectual
Alimentándose escasamente por la nariz
Desea hacerse escuchar por ustedes.
Deseo que se me informe sobre algunas materias,
Necesito un poco de luz, el jardín se cubre de moscas,
Me encuentro en un desastroso estado mental,
Razono a mi manera;
Mientras digo estas cosas veo una bicicleta apoyada en un muro,
Veo un puente
Y un automóvil que desaparece entre los edificios.

Ustedes se peinan, es cierto, ustedes andan a pie por los jardines,
Debajo de la piel ustedes tienen otra piel, 
Ustedes poseen un séptimo sentido
Que les permite entrar y salir automáticamente. 
Pero yo soy un niño que llama a su madre detrás de las rocas,
Soy un peregrino que hace saltar las piedras a la altura de su nariz,
Un árbol que pide a gritos se le cubra de hojas.
      
          
Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - Convertido pelo Lince